JAMES WELLING: UMA IMAGEM CALEIDOSCÓPICA


conheci o trabalho de James Welling lendo uma entrevista do então novo curador do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, onde ele dizia que a primeira coisa que faria era adquirir trabalhos deste fotógrafo, pois considerava inaceitável que o museu não o tivesse no seu acervo.

surpreso com a minha ignorância, pois jamais havia ouvido falar nele, comprei imediatamente um livro pela Amazon e quando chegou fiquei fulgurado com a liberdade do seu olhar, que passeia entre fotos industriais e o abstrato, colocando numa mesma escala de valores categorias que normalmente não convivem numa mesma obra.

enquanto a maioria acaba se distinguindo por um estilo bem definido, James Welling faz da diversidade o seu estilo, surpreendendo sempre.

essa liberdade do olhar e do estilo me lembrou o trabalho do artista alemão Gerard Richter na pintura, viajando do figurativo ao abstrato e ao conceitual, nos levando a refletir não só sobre a sua obra mas também sobre a natureza da pintura.

assim a obra de James Welling nos faz também refletir sobre o que é a fotografia e se afirma na criação como um exercício de liberdade.

inscreva-se para receber informações únicas sobre fotografia:http://studioimaginar.com.br/inscrever

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon